Atualizações sobre as Propriedades Medicinais do Óleo de Copaíba (Copaifera spp.): uma Revisão Bibliográfica

Autores

  • Carla Aparecida Silva Lima Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.
  • Ivana Maria Povoas Violante Universidade de Cuiabá, Faculdade de Farmácia. MT, Brasil.
  • William Kelvin Souza Alves Universidade de Cuiabá, Faculdade de Farmácia. MT, Brasil.
  • Fernanda Tavares Carvalho Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.
  • Naudia da Silva Dias Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.
  • Tais Ramalho dos Anjos Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.
  • Kethin Raianne Nunes Calixto de Andrade Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.
  • Ana Paula Zanini Frasson Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia - Rede BIONORTE. MT, Brasil.
  • Marcelo Diniz dos Santos Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.
  • Ricardo César Tavares Carvalho Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal. MT, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-5141.2021v25n2p100-106

Resumo

buscando assim a descoberta de novos fármacos que possam produzir efeitos semelhantes ou até mais efetivos quando comparados aos fármacos convencionais. A Copaifera spp. (copaíba) é uma planta da flora brasileira muito utilizada na medicina popular para dores e infecções pulmonares e urinárias. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão bibliográfica sobre o óleo de copaíba, no que se refere ao seu uso como fitoterápico, para tratamento e prevenção de patologias, além de discutir a importância das atividades farmacológicas da Copaifera spp., avaliando seu uso e eficácia. O óleo resina de Copaifera spp., obtido através de pequenos cortes na casca do seu caule, apresenta compostos químicos triterpênicos com diversas atividades farmacológicas, entre as quais as ações anti-inflamatória, cicatrizante, antimicrobiana, antiparasitária e larvicida frente a larvas de Aedes aegypti e Anopheles darlingi. A ação antiparasitária foi observada frente a Trypanosoma cruzi, Schistosoma mansoni e contra formas amastigotas de Leishmania amazonensis. Com base nisso, o óleo de resina de copaíba pode ser um potente candidato na concepção de produtos farmacêuticos para o tratamento de diversas doenças negligenciadas.

 

Palavras-chave: Copaibeira. Anti-inflamatório. Antimicrobiano. Cicatrizante. Antiprotozoário.

 

Abstract

There is a currently growing interest of the scientific community in the use of medicinal plants, leading to the discovery of new substances which produce similar or better effect than conventionally used drugs. Copaifera spp. (Copaíba) is a  Brazilian flora plant which is widely used in traditional medicine for the treatment of pain, as well as for  pulmonary and urinary infections,. This study aimed to carry out a literature review concerning the use of Copaíba oil, specifically concerning its  use in phytotherapy for the treatment and prevention of illnesses, in addition to discussing the importance of its  pharmacological properties by evaluating its  uses and efficacy. The resin oil of Copaifera spp., obtained through small cuts in the stem bark, contains triterpenes with various pharmacological properties, among which are anti-inflammatory action, wound healing, anti-parasitic and larvicide towards the larvae of Aedes aegypti and Anopheles darlingi. Anti-parasitic effect was observed against Trypanosoma cruzi, Schistosoma mansoni and against amastigote forms of Leishmania amazonensis. Thus, the resin oil of Copaíba may be a potent candidate for the development of pharmaceutical products for the treatment of various neglected diseases.

 

Keywords: Copaíba Tree. Anti-inflammatory. Antimicrobial. Wound Healing. Antiprotozoal.

Downloads

Publicado

2021-12-14

Edição

Seção

Artigos