Ácido Lipóico no Estresse Oxidativo: Prevenção e Manejo da Infecção Viral por COVID-19

Autores

  • Érica da Silva Romão Cassiano Universidade Anhanguera de São Paulo. SP, Brasil.
  • Chimara Emília Nascimento Sanches Universidade Anhanguera de São Paulo. SP, Brasil.
  • Patrícia Azevedo de Lima Masuda Universidade Anhanguera de São Paulo. SP, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-5141.2022v26n2p64-70

Resumo

A Covid-19 é uma doença infecciosa que trouxe diversos impactos econômicos, sociais, culturais e políticos desde 2019. Grupos de pesquisa no mundo todo tem se dedicado há uma busca constante no manejo e tratamento da infecção. A vacina foi fundamental ao controle da doença, entretanto, o vírus permanece ativo com alta taxa de transmissão e há uma grande preocupação com a evolução, especialmente com o surgimento de novas variantes. A doença é causada pelo vírus SARS-Cov-2, que através da proteína viral Spike (S) liga-se aos receptores humanos de ECA 2, e através da protease (TMPRSS2) inicia o processo de replicação viral, liberando principalmente espécies reativas ao oxigênio (EROS), levando a hipercitocinemia promovendo reações inflamatórias que podem levar ao desenvolvimento de insuficiência respiratória e de outros órgãos, com consequência de choque e coagulação intravascular disseminada. O Ácido Lipóico (AL) encontrado em fontes alimentares é considerado um antioxidante universal, e vem demonstrando potencial para alterar o curso de uma infecção agindo como um “eliminador” de radicais livres, inibindo e atuando na inflamação com ações antivirais que podem neutralizar o estresse oxidativo induzido pelo vírus. Esta revisão descreve as principais funções do ácido lipóico no sistema antioxidante e controle da hipercitonemia e apresenta de forma diferenciada os mecanismos principais do AL nesta regulação.

 

Palavras-chave: Antioxidante. Covid-19. Estresse Oxidativo. Ácido Lipóico. Ácido α-Lipóico. Lipolisina 

 

Abstract

Covid-19 is an infectious disease that has brought several economic, social, cultural and political impacts since 2019. Research groups around the world have been dedicated to a continuous search for the management and treatment of the infection. The vaccine was fundamental to the control of pandemic, however, the virus remains active with a high transmission rate and there is a concern with its evolution, especially with the emergence new variants. The disease is caused by the SARS-Cov-2 virus, in which the viral Spike (S) protein binds to human ACE 2 receptors and protease TMPRSS2 initiates the viral replication process, releasing oxygen-reactive species (ROS), leading to hypercytokinemia and promoting inflammatory reactions that can lead to the development of respiratory and other organ failure, such as shock and disseminated intravascular coagulation. Lipoic acid (LA) found in food sources is considered a universal antioxidant and has shown the potential to alter the course of an infection by acting as a “scavenger” of free radicals, inhibiting and acting on inflammation with antiviral actions that can neutralize stress. This review describes the main functions of LA in the antioxidant system and control of hypercytonemia and it presents the main mechanisms of LA in this regulation.

Keywords: Antioxidant. Covid-19. Oxidative Stress. Lipoic Acid. Lipoic α-Acid. Lipolysine. 

Downloads

Publicado

2023-01-23

Como Citar

CASSIANO, Érica da S. R.; SANCHES, C. E. N.; MASUDA, P. A. de L. Ácido Lipóico no Estresse Oxidativo: Prevenção e Manejo da Infecção Viral por COVID-19. UNICIÊNCIAS, [S. l.], v. 26, n. 2, p. 64–70, 2023. DOI: 10.17921/1415-5141.2022v26n2p64-70. Disponível em: https://uniciencias.pgsscogna.com.br/uniciencias/article/view/10185. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos